MENU

Mostra de Bruno Schmidt e Roberto Barciela reabre Galeria Laura Alvim

A Galeria da Casa de Cultura Laura Alvim - um espaço da FUNARJ - reabriu em 17/11, com a exposição “Buscadores: a vitalidade da arte”, de Bruno Schmidt e Roberto Barciela.  Com curadoria de Paloma Carvalho, a mostra apresenta intervenções com um grande compromisso com a Intensidade.

Ao longo dos oito últimos anos, a  dupla de artistas contemporâneos Bruno Schmidt e Roberto Barciela vem ganhando destaque com exposições em instituições culturais e galerias dentro e fora do Brasil.

Com a inquietude da arte os dois retornam com seus desafios, dessa vez na Casa de Cultura Laura Alvim  - que escolheu a dupla de artistas para sua reabertura.

A exposição 'Buscadores: a Vitalidade da Arte' conta com 12 obras finalizadas antes e durante a pandemia e curadoria de Paloma Carvalho. Os artistas compartilham o mesmo desejo pela arte, extraindo das ruas não só suporte físico, como também a inspiração. A dupla cria suas obras a partir de materiais do cotidiano – uma espécie de garimpo urbano –, que  ganham outro significado: resíduos sólidos que mostram  o sentimento do poder transformatório.

Em “Buscadores: A Vitalidade da Arte”, os artistas trazem uma percepção da última residência artística que realizaram na França, em Provence, Saint Véran e Cite’ Médievale, com propostas artísticas inéditas e obras em diálogo com os elementos da Arquitetura, Tempo, Espaço.

Bruno Schmidt explora elementos prosaicos, papéis e emborrachados: signos, materiais descartados e descartáveis que vão deixando por terra seus significados,  e usos originais para serem percebidos como elementos plásticos, com o material de trabalho, transformados em signos. As camadas sugerem histórias: seduzidos por sua estranha beleza, submergimos nas ocorrências e nos deixamos levar pela articulação destas formas que agora se tornam significantes, transmutadas em algo de perene valor.

Já Roberto Barciela desafia materiais industriais e aquela tal geometria. Formas animam-se, reagem a seus cortes. Dinâmicas, expressivas, adquirem a personalidade exuberante das cores acrílicas – lisas, brilhantes. Intensas, mas, contudo, sem excesso de gestos. Pura pintura de decisão: onde despontam curvas, expressão, afeto. Nas variações da forma – reações suscitadas por suas combinatórias –, os contornos perdem a rigidez. Ousa-se uma pincelada aqui, e mais outro desvio ali. Barciela força a premissa da medida precisa – em nome da emoção.

A exposição ocupa o interior da Casa de Cultura Laura Alvim, de 17 de novembro a 28 de fevereiro, seguindo as normas do rigoroso Protocolo de Segurança Sanitária da FUNARJ.

O protocolo passou a ser adotado, via decreto, pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro, e a FUNARJ vem, desde então, adaptando seus espaços às normas previstas pelo documento e treinando sua equipe quanto aos procedimentos necessários, no que diz respeito a funcionários, produtores, atores, equipamentos e plateia.

Dentre várias providências, essas medidas incluem a instalação de filtros Hepa (High Efficiency Particulate Air) em todos os equipamentos de refrigeração de seus espaços culturais, os mesmos recomendados para uso em hospitais, laboratórios, nas indústrias farmacêutica e alimentícia e em cabines de segurança biológica.

A Casa de Cultura Laura Alvim fica aberta de terça a domingo, de 13h às 18h.

Assista

Incorporar HTML não disponível.