MENU

Elisa Lucinda ocupa o Teatro Laura Alvim com “A Paixão, Segundo Adélia Prado”

Elisa Lucinda inicia em 17 de novembro a temporada de "A Paixão, Segundo Adélia Prado", que se estenderá até 12 de fevereiro.

O espetáculo é construído dramaturgicamente através do mergulho poético na obra de Adélia. A poeta mineira terá seus poemas vividos pela atriz Elisa Lucinda, dentro de um roteiro criado para revelar sua noção pagã e sacra do pecado e desnudá-la por obra de sua própria palavra. Estará em cena a mulher beata, católica, mas capitaneada pela canícula de seu desejo, de onde brota sua mulher eroticamente inspirada.

Considerada a maior poeta viva da literatura moderna brasileira, Adélia Prado, com elegância e sofisticada linguagem, traça um tear misterioso sobre o simples cotidiano e nos devolve o conteúdo dos dias enriquecidos pelo seu olhar. E assim nos traduz.

Por seus versos vamos à missa e dela voltamos com mesma fé e a mesma safadeza de tantos seres humanos. Sua noção de pecado é inescapável. Atua em nossa contradição, nos põe diante de nós e, muitas vezes, produz alegrias no que seria punição. No entanto sua loucura lúcida, traz a verdade humana, seus segredos, o recato de sua época, a moralidade de uma cidade do interior que tanto fotografa um interior de minas, com suas fofocas e vizinhos, como no nosso interior, nossa alma cheia de medos e coragens em volta da própria sorte.

 

Assista

Incorporar HTML não disponível.